Jalapão

 

Sim, Jalapão! O engraçado é que apenas uma minoria das pessoas com quem falo sobre este lugar já ouviram falar sobre ele. Dos poucos que já escutaram, raros são os que sabem mais do que seu nome ou onde fica no Brasil.

DSC_6549

Cânion da Suçuapara, ainda na estrada para o Parque.

O Parque Estadual do Jalapão é jovem, foi fundado em 2001. Com vegetação predominantemente de cerrado, ele cobre uma área de 34.000 Km² na região leste do estado do Tocantins. A maior parte de suas atrações encontra-se nas áreas dos municípios de Mateiros e São Félix do Tocantins.

DSC_7819

O Rio Novo, perto da Cachoeira da Velha.

Lindas veredas, dunas, cachoeiras, chapadões, serras e fervedouros (de onde brotam nascentes de água) que são o habitat de centenas de pássaros, mamíferos e répteis. Mas tem também rios de água potável, nos quais é possível fazer canoagem ou apenas relaxar, e o já mundialmente famoso capim dourado, do qual se fabricam lindos artesanatos, somente produzidos neste local.

 

Por ser uma região ainda pouco explorada, visitar o Jalapão não é para qualquer um. É preciso gostar de natureza e saber que você irá enfrentar algumas  privações de conforto e “conectividade” com o mundo ao seu redor, além de ter o corpo preparado para muitas horas de estradas sem pavimentação.

DSC_7762

A Cachoeira da Velha.

Para quem é o Jalapão:

  • Para quem adora a natureza.
  • Para quem gosta de visitar lugares ainda pouco explorados – juro que você não vai ver frotas de ônibus de turismo (ao menos não por enquanto).
  • Para quem gosta de caminhadas – não são muitas, mas subir um dos chapadões foi ótimo!
  • Para quem não se importa em dormir em barracas, mesmo que estas tenham mínimo conforto, incluindo toalete.
  • Para quem está disposto a enfrentar horas de estradas de areia em condições precárias – para mim valeu muito a pena!
  • Para quem gosta ou consegue passar alguns dias longe da internet.
DSC_7002

Casal de Arara-canindé.

DSC_7170

Fervedouro do Soninho

Para quem o Jalapão não funciona:

  • Para quem não está disposto a praticamente todos os dias trafegar por horas de estradas de areia.
  • Para quem gosta de natureza, mas prefere ir a lugares que oferecem algum tipo de luxo ou conforto.
  • Para quem não curte caminhadas.
  • Para quem não consegue ficar longe da internet.
DSC_6895

Chegando nas Dunas para ver o Pôr do Sol.

DSC_7028

Dunas do Jalapão

Como Chegar:

Para o Jalapão, assim como para outros lugares pouco povoados e com pouca infraestrutura, como Amazônia ou safaris na África, eu recomendo a contratação de uma empresa especializada. Entre em contato conosco e iremos lhe recomendar a empresa que conhecemos e confiamos. Estarão incluídos todos os transferes, passeios, acomodação e refeições.

DSC_6774

 

O aeroporto comercial mais próximo fica na capital do Tocantins, Palmas. De lá você tem duas opções para seguir ao Parque Estadual, a cerca de 300 km, e visitar todas as suas atrações.

  • Alugar um veículo – Acredito que apenas veículos com tração nas quatro rodas consigam ir a todas as atrações do parque, e mesmo assim com alguma dificuldade de vez em quando.
  • Utilizar uma empresa especializada no Jalapão – como já disse antes, esta é sem dúvida a melhor opção.
DSC_7227

O grupo na Cachoeira da Formiga.

Onde Ficar:

Se for por conta própria, você deve utilizar como base as cidades de Mateiros ou São Felix do Jalapão, distante cerca de 300 km ao leste da capital. As opções de hospedagem são bastante rústicas.

Ao contratar uma empresa, provavelmente irá dormir em campings com boa ou ótima estrutura.

DSC_6830

A beleza das veredas.

Onde Comer:

Como as distâncias são grandes e o local bastante rústico, ao contratar uma empresa suas refeições estarão incluídas no pacote, e seu fornecedor deverá providenciar um bom cardápio que inclua pratos típicos da região, como peixes locais.

DSC_7540

O Chapadão e a estrada que corta o parque.

O Que Fazer:

Não há falta do que fazer no Jalapão: Cachoeiras, caminhadas, dunas, fervedouros, rafting. Uma vez mais, apenas uma empresa especializada, e de qualidade, irá conhecer todos os lugares para visitar e saber organizar um roteiro que possa melhor se encaixar com sua visita. As distâncias entre as diversas atrações são grandes e as estradas de areia dificultam muito o trajeto, por isso é muito difícil combinar muitas atrações em um mesmo dia.

DSC_6695

Canoagem no Rio Novo.

DSC_7352

Subida ao Chapadão.

DSC_7616

O artesanato em Capim Dourado.

 

Quando ir ao Jalapão:

É possível visitar o Jalapão durante todo o ano. No período de seca, de maio a Setembro, o céu fica super azul, os dias quentes, porém as noites bem frescas (as vezes frio de 15 graus). O problema do final deste período, a partir de início de Setembro, são as queimadas, muito comuns na região. No período de chuvas, de Outubro a Abril, faz menos calor durante o dia, porém as noites são mais quentes. Se quiser ver o capim dourado em seu auge, visite em Setembro.

DSC_6614

O Sol se põe no Jalapão.

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: