Mendoza

A capital do vinho na Argentina é hoje um dos principais destinos de enoturismo em todo o mundo. Além do vinho, fantástico, a cozinha “mendocina” é também uma das melhores da Argentina. Mas tem também a natureza com cenários exuberantes, resorts de neve próximos, trilhas pelos Andes, cavalgadas, e muito mais. Em função da vizinha e exuberante Cordilheira dos Andes, que faz uma barreira natural para a umidade que vem do Oceano Pacífico,quase não chove na região. Esta “quase” certeza de sol o ano inteiro é mais um ponto positivo para seus visitantes.

Eu fui de carro, partindo do Rio de Janeiro. Desta forma pude aproveitar bastante a região e, claro, trazer 48 garrafas de vinho sem pagar por excesso de bagagem!

IMG_8889-2

Minha entrada de carro no estado de Mendoza.

IMG_8927-2

Vinhedos da Vistalba, em Lujan de Cuyo.

Como acontece em outros estados da Argentina, Mendoza é o nome do estado assim como também de sua capital. Isso por vezes faz com que algumas pessoas, naturalmente, optem por ficar na cidade Mendoza. Embora a cidade seja agradável, os principais vinhedos e vinícolas (ou Bodegas em espanhol), estão a ao menos 20-30 km da cidade. Algumas microrregiões consagradas, e suas vinícolas fantásticas, estão muito mais distantes, como são os casos do Valle do Uco (85km) ou Tupungato (75Km). Portanto, se estiver procurando uma estadia mais charmosa, e próxima dos vinhedos, se hospede em locais como Chacras de Coria (charmosíssima e com ótimos restaurantes). Ou, ainda mais intimista, opte por dormir em alguma das vinícolas que oferecem esta possibilidade.

 

Mas o turismo em Mendoza não se resume somente aos fermentados de uvas. A região é de uma beleza natural incrível, tanto em suas planícies, quanto nas montanhas ao seu redor: guanacos (um tipo de lhama), vulcões, estradas centenárias e muitos outros atrativos certamente são um ótimo pedido entre um dia e outro de degustações.

 

IMG_9457-2

Guanacos na antiga estrada de Los Caracoles.

  • IMG_9247-2

    Passeio a cavalo com a vista da Cordilheira dos Andes ao fundo.

    Como chegar em Mendoza

A cidade é servida pelo Aeroporto Internacional Gobernador Francisco Gabrielli. No momento a Gol é a única que oferece um voo semanal sem escalas, saindo de São Paulo GRU. Boas conexões podem ser encontradas com Aerolíneas Argentinas e Latam.

IMG_9718

Por todos os lados se avistam as montanhas.

  • Como se locomover pela região

A melhor opção, sem dúvida, é a locação de um carro. Dessa forma você pode definir seu roteiro e decidir seus horários. O leque de atrações é muito grande e as distâncias são grandes. A cidade é atendida pelas principais locadoras internacionais, assim como algumas fornecedoras locais. Eu, como já disse, fui de carro do Rio de Janeiro, portanto não tive experiência com as empresas locais. Atenção para a localização das vinícolas, que muitas vezes se localizam em estradas secundárias de terra e com numeração bastante confusa. Além de um bom GPS (ou Waze!), sugiro também um bom e velho mapa, que você pode encontrar neste link.

Se optar por não alugar um veículo, você poderá utilizar o serviço de inúmeras operadoras de turismo na região. Estas oferecem deste passeios em grupo para as vinícolas, até experiências muito mais exclusivas de visitação e degustação dos vinhos.

Para os passeios mais exclusivos eu recomendo a The Tintos,  empresa de meu amigo Stéphane, que além de ser um sommelier 2* Michelin, é também um grande Chef de cozinha.

IMG_9695

A Cordilheira dos Andes ao redor de Chacras de Coria.

Onde Ficar

Algumas boa opções de acordo com sua preferência de localidade:

Cidade de Mendoza

  • Park Hyatt Mendoza Hotel, Casino & Spa – talvez o mais conhecido e sofisticado hotel da cidade de Mendoza. Um prédio suntuoso em frente a linda a bem arborizada Praça Independência.
  • Diplomatic Hotel – Um ótimo cinco estrelas, com a vantagem de oferecer estacionamento gratuito e possibilidade de locação de veículos direto com o hotel.

Chacras de Cória

O mais sofisticado dos pequenos vilarejos nas micro-regiões de Mendoza oferece ótimas opções de hospedagem.

  • Casa Glebinias – Charme e tradição nesta linda pousada rodeada por belos jardins, a apenas 15 km de distância da cidade de Mendoza, e bem mais próximo a algumas de suas melhores vinícolas.
  • Lares de Chacras – Hotel quatro estrelas com serviço exemplar e quartos bastante amplos.

Vistalba

A apenas cinco minutos do centro de Chacras de Coria, Vistalba abriga alguns dos mais famosos produtos de Malbec de toda a região.

  • La Posada de Bodega Vistalba – Dentro de uma de minhas vinícolas favoritas, a posada, em prédio de arquitetura que lhe remete à região de Borgonha, é uma das melhores opções para uma estada bem, digamos, intimista com o mundo do vinho.
  • Entre Cielos – Uma experiência exclusiva neste cinco estrelas localizado no meio da na zona rural de Vistalba, em meio a lindos parreirais.

Vale do Uco

A cerca de 100 km ao sul de Mendoza e com paisagens deslumbrantes.

Onde Comer

O que seria de uma ótima região vinícola sem uma gastronomia de alta qualidade? Mendoza não decepciona neste quesito, qualquer que seja seu paladar ou conta bancária.

Cidade de Mendoza

1884 Restaurante Francis Mallmann – O mais famoso Chef Argentino em todo o mundo comanda este ícone da Cocina Mendocina. Foi o primeiro restaurante a funcionar dentro de uma vinícola da região, a Escorihuela Gascón. Frutos do Mar, Massas e, claro, um fantástico Assado. Fica localizado em Godoy Cruz, a apenas 5 km de Mendoza.

Josefina Restó – Localizado no centro de Mendoza, na Avenida Villanueva, onde podem ser encontrados outros bons restaurantes. Comida Argentina e Mediterrânea de ótima qualidade e atendimento atencioso, com ótimo custo x benefício.

Arredores

ILO Restaurante – Ótima opção quando for visitar a linda região de Tupungato, distante 80 km da capital. Parada certa da maioria dos donos de Bodegas da região no horário do almoço, serve pratos criativos a preços adequados. Experimente, além da deliciosa empanada, a famosa sobremesa criada pela filha do chef – inclui pimenta preta e azeite virgem! Parece estranho, mas é incrível!

Casa El Inimigo – Restaurante da premiada Bodega de mesmo nome, se situa em primeiro lugar no ranking de restaurantes do site TripAdvisor. Localizado na região de Maipu, cerca de 30 da capital.

Dantesco Restaurante – Em ambiente muito agradável, serve ótimas massas e carnes no charmoso centro de Chacras de Cória, cerca de 18km da capital Mendoza.

Bodega Lagarde – Premiado restaurante dentro da famosa produtora de vinhos, em Lujan de Cuyo, a 18Km de Mendoza.

IMG_9098

Lindo corte au poivre no Restaurante Ilo, em Tupungato – ótima opção para o almoço.

 

Quando ir

Devido ao clima quase desértico, Mendoza pode ser visitada durante todo o ano. Um dos maiores benefícios ao cultivo das uvas é a grande amplitude térmica da região, portanto espere por dias quentes (bastante no verão) e noites com temperatura bem mais amena. Se gostar de esquiar, vá no inverno, e conjugue com esqui em alguns dos resorts próximos, como Las Leñas. A festa da Vendimia, no período que ocorre as colheitas de uva, é bastante animada, mas também é nesta época que a região lota de turistas e preços sobem bastante. Como amo fotografar, prefiro o Outono, entre Abril e Maio, quando a paisagem fica exuberante e as noites começam a ficar mais frias.

Bodegas (Vinícolas)

Sempre existirá um pouco de preferência pessoal quanto a que tipos de vinícolas você gostará de visitar. Eu prefiro os pequenos produtores, não obrigatoriamente as conhecidas Vinícolas Boutique, apesar de adorar algumas destas. Mas também fiz questão de visitar duas das grandes produtoras, podendo desta forma fazer melhor comparação entre seus estilos de produção, visita guiada, arquitetura e, óbvio, seus vinhos.

Pulenta Estate

Vou começar por uma de minhas preferidas. Situada na região de Alto Agrelo, micro-região de Lujan de Cuyo, no lindo caminho que leva para Tupungato. Os donos, Eduardo e Hugo, são também apaixonados por velocidade, e além da Vinícola também são representantes da Porsche na Argentina. A primeira coisa que chama atenção ao entrar na casa principal, depois de passar pelos seus lindos vinhedos, será um motor de Fórmula 1 estacionado no meio da sala de estar.

IMG_9047

A entrada do prédio principal.

IMG_9077

Na mesa de degustação.

A Visita –  O foco da Pulenta é sempre a qualidade, nunca a quantidade, por isso a produção anual é bastante limitada. Além do já famoso Malbec, ressalto o melhor (e não somente para mim) Cabernet Franc da Argentina. Mas meu favorito é o Grand Corte, cada ano com uma assemblage distinta, de acordo com a safra e com a sabedoria do enólogo. Toda a área de produção e degustação ficam no subsolo do prédio principal. As visitas são sempre em pequenos grupos, o que confere um perfil muito mais exclusivo para os turistas. Degustações devem ser sempre agendadas com antecedência, e podem ser feitas em pequenos grupos ou individualmente. As reservas podem ser feitas por agências ou diretamente através do e-mail ou telefone informados no site.

Dica – planeje almoçar no Restaurante Ilo, em Tupungato – mais detalhes acima.

IMG_9089

Foto ao lado da gerente da vinícola. Não consegui segurar as duas caixas que comprei!

 

Vistalba

Outra de minhas favoritas, não por coincidência é propriedade do irmão dos donos da Pulenta Estate. Em prédio de arquitetura exuberante, estilo da Borgonha, oferece uma visita também bastante exclusiva. Fica a somente cerca de 20 da capital. Existem horários de visitação fixos, e maiores informações podem ser encontradas aqui. Quanto aos vinhos, eu nunca degustei nenhum que não gostasse, mas meus favoritos são o Tomero Gran Reserva Malbec e Corte A (B e C são também ótimos, e mais baratos).

IMG_8928

Os Vinhedos em Lujan de Cuyo.

 

IMG_8955

No subsolo da vinícola você pode ver como é o solo na região. Pobre e perfeito para uvas.

 

Atamisque

Uma linda e imensa propriedade na entrada de Tupungato, a 70 km da capital. A Atamisque pertence a um casal de franceses, ele um aposentado alto executivo de multinacional. Além da propriedade, realmente impressionante pelo tamanho, impressiona também a beleza da arquitetura. A vinícola oferece, além da visita com degustação, um ótimo restaurante, onde o prato principal é a Truta (criadas ali mesmo), e uma pousada. As visitas são de segunda à sábado, mas para grupos de 8 podem ser agendadas aos domingos e feriados. Detalhes aqui. Dos vinhos, recomendo o Atamisque, ícone da Bodega, um assemblage 50% de Malbec, 25% de Cabernet Sauvignon, 18% de Merlot y 7% de Petit Verdot.

IMG_9112

Atamisque

IMG_9125

A sala de degustação.

Achaval Ferrer

Também dentro da região de Lujan de Cuyo, e as margens do Rio Mendoza, a 28 km da capital, a Achaval Ferrer talvez seja a mais famosa das Bodegas Boutique da Argentina. Eu concordo quanto a qualidade dos vinhos, mas particularmente não estão entre os meus favoritos. O meu favorito é o Quimera, e a este ponto vocês já devem ter percebido que prefiro os Assemblage aos Varietais. O que eu gosto muito da Achaval são o vinho Dolce (método apartado) e  os azeites, mas especificamente o Blend, maravilhoso. As visitas precisam ser agendadas, diretamente no site ou através de agências – mais informações aqui.

IMG_9179-2

IMG_9167

Degustação ao ar livre nos vinhedos da Achaval Ferrer.

Catena Zapata

Talvez o mais famoso dos vinhos argentinos em todo o mundo. O prédio principal fica não muito longe da Achaval Ferrer, na mesma estrada de terra, a cerca de 40 km da capital. O prédio, por sinal, chama bastante atenção. Por sua esposa ser uma apaixonada por história egípcia, o proprietário o construiu em forma de pirâmide, o que não combina exatamente com o meu gosto arquitetônico. As visitas ocorrem de segunda à sábado e devem, preferencialmente, serem agendadas aqui.  Espere encontrar grandes grupos a todo o momento.

IMG_9024

Vista dos vinhedos da Catena Zapata, desde o prédio principal.

O. Fournier

Não poderia deixar de mencionar esta impressionante Bodega, distante cerca de 110 km da capital, no Vale do Uco. A poucos km antes de chegar, já chama a atenção o prédio, que se parece algo como um disco voador. Os vinhos são envelhecidos dentro de uma enorme galeria de arte, localizada no subsolo, que recebe luz natural em formato de cruz, a logomarca da O. Fournier. Os donos também produzem vinhos na Espanha, seu país de origem, e no Chile. A vinícola abre para a visitação todos os dias, e também conta com um ótimo restaurante, com linda vista para toda a propriedade. Maiores detalhes aqui.

IMG_9320

A chegada à vinícola.

IMG_9356

A galeria de arte, onde se encontram os tonéis de vinho.

IMG_9374

O restaurante da Bodega.

 

Passeios de Aventura

Além de vinhos e gastronomia Mendoza também é um ótimo destino aos amantes da natureza e fotógrafos.  Em tours de apenas um dia, ou opções de múltiplos dias, você pode conhecer paisagens espetaculares e bastante peculiares àquela parte do mundo: enormes lagoas de diversas cores, vulcões inativos, glaciares, fauna exuberante, etc.

Para os serviços de tour, eu recomendo com segurança meu amigo  Stéphane Rampón, dono de agências de turismo em Mendoza. Ele poderá lhe levar pessoalmente a estes lugares incríveis, que ele conhece como outros poucos da região. Além de sommelier, chef estrelado e ótimo fotógrafo (veja aqui) ele também é guia de turismo! Contato através deste link – e diga que o conheceu através de mim.
Converse conosco para que lhe ajudemos a preparar uma viagem inesquecível à Mendoza.
Faça suas perguntas, envie seus comentários!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: